ACIBr media reunião entre Núcleos do setor têxtil e órgãos ambientais

ACIBr media reunião entre Núcleos do setor têxtil e órgãos ambientais

ACIBr media reunião entre Núcleos do setor têxtil e órgãos ambientais ACIBr media reunião entre Núcleos do setor têxtil e órgãos ambientais

Participaram do encontro a superintendente da Fundema, Ana Helena Boos e a secretária de Meio Ambiente de Guabiruba, Bruna Eli Ebele

 

Um diálogo em favor da sustentabilidade. A Associação Empresarial de Brusque (ACIBr) foi mediadora de um encontro na noite desta terça-feira, 23 de fevereiro, entre seus Núcleos de Gestão Ambiental, Beneficiamento Têxtil e Malharias, com a superintendente da Fundema, Ana Helena Boos e a secretária de Meio Ambiente de Guabiruba, Bruna Eli Ebele. A reunião ocorreu de maneira híbrida, com poucos empresários presentes na sede da entidade. A maioria dos participantes acompanhou a reunião de forma remota.

“Foi um encontro extremamente produtivo e importante para o setor, que tem empregabilidade, relevância nacional e se configura como um holofote para o país. Hoje, mais uma vez, a ACIBr cumpre o seu papel ao propor esta conexão entre o poder público e o setor têxtil, para que haja mais entendimento e evolução”, afirma a presidente da entidade, Rita Cassia Conti.

Segundo ela, a reunião foi marcada por quebra de paradigmas ao apresentar um setor altamente organizado e comprometido com as legislações vigentes. “Mas, quando olhamos para o rio e seus efluentes, especialmente pela mudança de cor, lembramos das tinturarias e corremos o risco de julgá-los como grandes vilões ou como os principais poluentes. Às vezes não nos damos conta de que a matéria-prima de uma tinturaria é a água que, sem o tratamento específico, comprometeria o próprio negócio. Neste encontro, o Núcleo de Gestão Ambiental nos fez entender que existem outras fontes poluentes, como o esgoto doméstico, o lixo médico, entre outros. Da nossa parte, pretendemos valorizar as empresas que fazem o dever de casa e que investem valores altíssimos para operar dentro da lei”, enaltece Rita.

Agora a expectativa é pela continuidade do diálogo e, talvez, a formação de um comitê ambiental. “Também temos pleitos ao poder público, como mais agilidade nos processos, transparência e menos burocracia. Queremos trabalhar pelo desenvolvimento do setor”, destaca a presidente da ACIBr.

 

Compromisso ambiental

A superintendente da Fundema, Ana Helena Boos, ficou satisfeita com a abertura dos empresários e com a disposição em contribuir para o fortalecimento e organização do setor. “Foi nítida a visão de conservar o meio ambiente. São, certamente, empresas voltadas para a sustentabilidade. Isso é importante para o órgão fiscalizador, pois encontramos negócios de portas abertas e, juntos, vamos construir uma cidade melhor”, detalha.

Para a secretária de Meio Ambiente de Guabiruba, Bruna Eli Ebele, o encontro foi produtivo, porque permitiu essa proximidade do Executivo com as empresas. “Foi uma reunião de conhecimento e de definição de algumas metas, tais como a possibilidade do poder público auxiliar na gestão ambiental das empresas. Acredito na continuidade do diálogo, porque os participantes se mostraram interessados nessa aproximação e, sobretudo, em degradar menos o meio ambiente”, avalia Bruna.

 

Selo sustentável

O coordenador do Núcleo de Beneficiamento Têxtil, Dirceu Luiz Dirschnabel, aproveitou a oportunidade para informar sobre a criação de um selo, que atestará o compromisso sustentável de empresas vinculadas ao grupo. “Queremos estampar com a logo dessas empresas que buscam executar seus serviços de forma correta, sobretudo na questão ambiental. Esperamos que a ideia possa repercutir positivamente”, afirma.

 

Agilidade

O vice-coordenador do Núcleo de Malharias, Tiago de Oliveira Censi, intercedeu pela desburocratização e por mais agilidade na concessão de licenças ambientais. “As empresas correm contra o tempo porque o mercado varia muito. Por isso, a sugestão é que o processo de licenciamento ambiental seja mais acelerado e não se torne um empecilho. Também buscamos junto aos órgãos fiscalizadores uma atuação mais educativa”, pontua.

 

Diálogo

A coordenadora do Núcleo de Gestão Ambiental, Janara Benvenutti Gamba, agradeceu pelo encontro e enfatizou a importância de manter o diálogo aberto. Além disso, ela citou uma formação que acontecerá nos próximos meses sobre o tema. “Nosso workshop de Gestão Ambiental foi projetado em duas etapas. O primeiro aconteceu na última semana e trouxe um nivelamento técnico a respeito da legislação. O próximo passo é uma conversa com órgãos ambientais do município e do Estado, em maio”, esclarece.

ImagemImagemImagem

  • Compartilhar:

Posts relacionados

O que você procura em nosso site?

Whatsapp